Dicas

VITAMINAS E EXERCÍCIO FÍSICO
Postado em 19/08/2015

VITAMINAS E EXERCÍCIO FÍSICO

A prática regular de atividade física associada a uma dieta equilibrada pode ser importante fator na melhora da qualidade de vida. Entretanto, a constante realização de exercícios físicos de alta intensidade ou exaustivos pode ocasionar um aumento das lesões, promover a fadiga crônica e elevar a síntese de espécies reativas de oxigênio (ERO). Estudos apontam que estes compostos podem estar envolvidos com o desenvolvimento de diversos processos fisiopatológicos como envelhecimento, câncer, doenças inflamatórias e aterosclerose. Diversas alternativas nutricionais têm surgido na tentativa de reduzir o estresse oxidativo e melhorar o desempenho atlético.

Pesquisas vêm sendo elaboradas na tentativa de mostrar o aumento da necessidade dos micronutrientes em atletas e praticantes de atividade física, sendo necessário, algumas vezes, suplementos nutricionais antioxidantes, compostos de vitaminas e minerais. E ainda, a sua importância na otimização da saúde e da performance. Já que os micronutrientes são considerados secundários, sendo sempre substituídos pela atenção aos macronutrientes, como a proteína. No entanto, a necessidade á saúde de manter a adequação de ingestão desses micronutrientes é similiar aos macronutrientes.

Para atletas que seguem um treinamento intenso, tem sido sugerido o consumo de vitamina C, proporcionando melhor resposta imunológica e antioxidante e da vitamina E que também aprimora a ação antioxidante. O zinco está envolvido no processo respiratório celular e sua deficiência em atletas pode gerar anorexia, perda de peso significativa, fadiga, queda no rendimento em provas de endurance e risco de osteoporose.

O baixo nível de ferro, que ocorre em uma grande parcela da população mundial, causa fadiga e anemia, afetando a performance no exercício e o sistema imunológico. Recomenda-se atenção especial ao consumo de alimentos ricos em ferro, como as carnes e os vegetais verde-escuros. É importante acrescentar a vitamina C próximo ao consumo de ferro para aumentar a biodisponibilidade desse mineral.

O planejamento alimentar precisa de quantidade equilibrada de cálcio para garantir ao atleta o correto funcionamento da contração muscular e a proteção contra fraturas. Tais necessidades podem ser supridas pela alimentação, não sendo necessária, muitas vezes, a suplementação. Dessa forma, é essencial consultar um profissional capacitado para elaborar um cardápio nutritivo, equilibrado e condizente com as necessidades individuais.

Mariana Tavares